Páginas

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Comércio livreiro alemão escolhe argelino Bualem Sansal para Prêmio da Paz


Sansal: autor é crítico das ditaduras no norte africano

Escritor argelino foi escolhido por sua luta pela liberdade de expressão e pela democracia. Concedido pela Associação Alemã do Comércio Livreiro, prêmio é uma das principais distinções literárias da Alemanha.


O escritor e economista argelino Bualem Sansal foi escolhido para receber o Prêmio da Paz da Associação Alemã do Comércio Livreiro de 2011, uma das principais distinções culturais da Alemanha, anunciou a entidade nesta quinta-feira (09/06) em Berlim.

"A escolha de Sansal foi um incentivo aos movimentos pró-democracia em curso no norte da África", explicou em Frankfurt Gottfried Honnefelder, presidente da associação.

O autor de 61 anos, cujo trabalho é proibido na Argélia, "é um dos poucos intelectuais que criticam abertamente o governo e continuam a viver no país", destacou Honnefelder. "Com seu apelo persistente pela liberdade de expressão e pelo diálogo público numa sociedade democrática, ele combate toda forma de cegueira doutrinária, terror e despotismo político", acrescentou.

Dotado com 25 mil euros, o prêmio é concedido todos os anos desde 1950. A entrega será realizada em 16 de outubro, durante Feira do Livro de Frankfurt, a maior do setor.

Inteligência e empatia

Sansal ganhou o prêmio pela "inteligência e empatia com que incentiva o respeito e a compreensão mútua entre as culturas", diz a justificativa oficial da entidade que concede a homenagem.

O escritor vive na cidade costeira de Bourmerdes, perto de Argel. Ele nasceu em 1949 em Teniet el-Had e cresceu num bairro operário da capital argelina. Desde 1992, ele era assessor do Ministério do Comércio e em 1996 foi nomeado diretor-geral no Ministério da Indústria e Reestruturação da Argélia.

Na sequência do assassinato do presidente argelino, Mohamed Boudiaf, em 1992, e diante da difícil situação política do país, devastado pela guerra civil, Sansal começou em 1996 com seu primeiro romance, Le Serment des barbares, publicado em 1999 pela editora francesa Gallimard. As críticas do autor contra o regime argelino tiveram como consequência seu afastamento do serviço público.

O Prêmio da Paz do Comércio Livreiro Alemão é oferecido a artistas e intelectuais comprometidos com a tarefa de conciliação e entendimento entre as culturas. No ano passado, o homenageado foi o israelense David Grossmann.

Fonte: MD/dpa/kna
http://www.dw-world.de/dw/article/0,,15144083,00.html?maca=bra-rss-br-top-1029-rdf

Nenhum comentário: