Páginas

terça-feira, 22 de março de 2011

Dilma busca aproximação com artistas

Na próxima sexta, a presidente dará início a uma série de encontros culturais mensais no Palácio da Alvorada

Primeiro evento irá reunir 30 cineastas; segundo assessores, a presidente quer ter nos artistas a base da gestão

A presidente Dilma Rousseff dá início, na sexta-feira, a uma série de encontros culturais no Palácio da Alvorada, em que pretende se aproximar da classe artística.

A partir de março, ela organizará um evento artístico por mês, com convidados de diferentes áreas. A estreia será com cerca de 30 cineastas mulheres, que estão sendo convidadas para um jantar com a presidente.

Dilma pretende fazer uma sessão fechada de "É Proibido Fumar", filme de Anna Muylaert estrelado por Glória Pires, na sala de CINEMA do Alvorada. A escolha de mulheres ligadas ao CINEMA ainda faz parte das comemorações do mês da mulher -na quarta-feira (23), Dilma abre a exposição de mulheres artistas no Palácio do Planalto.

Nos próximos meses, entretanto, o público não ficará restrito ao gênero feminino. O governo já PROGRAMA eventos no Alvorada que celebram a música, a literatura e o TEATRO.

APOIO

O plano é trazer grandes nomes da CULTURA brasileira para dentro "da casa da presidente"-o Alvorada é a residência oficial de Dilma. Ao aproximá-la de artistas, o Planalto ao mesmo tempo agrada à presidente, entusiasta das artes, como também tenta carimbar Dilma como "a presidente da CULTURA".

E, se Lula teve nos movimentos sociais um de seus principais apoios, assessores gostariam de ver o mesmo efeito na proximidade entre Dilma e a classe artística.

No círculo próximo à presidente, há quem cite o encontro com artistas no Rio, no início do segundo turno das eleições, como um dos momentos de maior impulso da campanha.

A ministra da CULTURA, ANA DE HOLLANDA, é uma das principais entusiastas da ideia. Ela deverá ajudar na escolha dos temas e convidados.

GOSTO

Entusiastas do PROJETO afirmam que, por ser grande apreciadora das artes, Dilma tem a chance de criar "um relacionamento único com a classe artística" e também de ajudar a impulsionar a CULTURA no país. O interesse de Dilma pelas artes fez com que ela, por exemplo, negociasse pessoalmente a vinda do "Abaporu", da artista plástica Tarsila do Amaral (1886-1973), para a exposição que se inicia na quarta.

A pintura pertence a um colecionador argentino desde 2001 e está exposta em Buenos Aires, no Malba (Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires). Dilma pretende abrir o Alvorada também para visitas de estudantes. O palácio já recebe visitas guiadas nas quartas-feiras.


Fonte: Folha de S. Paulo - Ilustrada
22/03/2011

Escolas públicas do DF beneficiadas pelo Programa Cine Mais Cultura

Escolas públicas do Distrito Federal beneficiadas pelo Programa Cine Mais Cultura estão recebendo equipamentos audiovisuais de projeção digital para o desenvolvimento de cineclubes. A implementação de salas de cinema nas escolas de ensino médio da rede pública é resultado de parceria entre o Ministério da Cultura (MinC), o Governo do Distrito Federal e a Sociedade Amigos da Cinemateca.

No total, 77 escolas da capital federal receberam um kit composto por uma tela de projeção, um aparelho leitor de DVD, uma mesa de som de quatro canais, caixas de som e dois microfones sem fio. Segundo o coordenador executivo do Cine Mais Cultura, Frederico Cardoso, a instalação é simples. “O equipamento é de fácil instalação e manuseio. Temos um técnico de plantão para dúvidas, “afirma.

Cada escola seleciona, dentro do catálogo da Programadora Brasil,os filmes de interesse. “Hoje, são mais de 700 títulos, entre curtas, médias e longas metragens brasileiros de todas as épocas, que podem ser solicitados pelo site  www.programadorabrasil.org.br, explica o coordenador.

A previsão para o início das sessões é o fim deste mês. Em todo o país, são mais de 800 cineclubes implantados por meio de editais e convênios estabelecidos com prefeituras e a sociedade civil. A meta é alcançar a marca de 1,6 mil até o fim do ano. Ao todo, o MinC vai investir pouco mais de R$ 1,3 milhão em equipamentos, além de oficinas de capacitação destinadas aos professores e a representantes da comunidade envolvida com a escola.

Fonte: Agência Brasil