Páginas

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Feira do Livro de Frankfurt - Brasil 2013

Ministério da Cultura libera R$ 400 mil para ampliar presença brasileira no mercado editorial internacional

Verba para Programa de Tradução de obras nacionais aumenta visibilidade de autores nacionais e mostra ao mercado uma prévia da Feira de Frankfurt de 2013, que vai homenagear o Brasil

Brasília, 7 de outubro de 2010 – O Ministério da Cultura (MinC) vai liberar R$ 400 mil em bolsas para a ampliação do Programa de Apoio à Tradução de Autores Brasileiros, que está com inscrições abertas até o próximo dia 23. O objetivo é projetar no mercado internacional os variados estilos de literatura produzidos no Brasil, incluindo autores de diferentes gerações e regiões, não se limitando apenas a clássicos ou best-sellers para aumentar a presença da diversidade literária nacional em grandes eventos internacionais. O Brasil será homenageado na edição 2013 da Feira do Livro de Frankfurt, a maior do setor no mundo. Uma delegação do MinC está na Alemanha para formalizar a participação do Brasil.


“É como sediar a Copa do Mundo do Livro”, comemorou o ministro da Cultura Juca Ferreira. “Minha expectativa é de que consigamos mobilizar os escritores e produtores de conteúdo para que possam de fato ocupar a feira e assim mostrar o que de melhor temos no Brasil, o que temos de mais contemporâneo e, ao mesmo tempo, nossas tradições culturais e literárias”, acrescentou.

O convite ao Brasil foi feito oficialmente em junho deste ano, quando o diretor da feira, Juergen Boos, esteve no país e encontrou-se com o ministro. A partir dessa formalização, a intenção é que a presença nacional na região cresça gradativamente nos próximos três anos, com publicação de resenhas, debates e outros eventos culturais voltados não apenas para o mercado literário, mas também outras manifestações artísticas, como a música e o teatro.

O objetivo é que em 2013, quando assumir o protagonismo da Feira de Frankfurt, a diversidade cultural brasileira já esteja difundida na comunidade internacional. “Tudo aponta que teremos o reconhecimento pleno, em escala mundial, da cultura brasileira e de nossa produção intelectual, dos nossos produtos e também de nossa capacidade de gerir uma diversidade cultural muito ampla e rica”, avaliou o ministro.

A organização da feira cederá ao MinC um estande de 2.500 m2, onde serão realizados eventos oficiais para divulgar a identidade cultural brasileira e também haverá exposição de exemplares de livros de autores brasileiros, traduzidos para inglês e alemão pelos bolsistas do Programa de Tradução. Às editoras nacionais será oferecido espaço num estande coletivo.

A participação na Feira de Frankfurt consolida a política de valorização da diversidade da literatura nacional, que tem como marcos a desoneração dos impostos PIS/PASEP e COFINS para toda a cadeia produtiva do livro no país, instituída em 2004; a criação da Diretoria de Livro, Leitura e Literatura (DLLL) no MinC, em 2009; e a criação do Fundo Setorial Pró-Leitura, num acordo firmado pelo MinC e por entidades representativas do setor literário, também no ano passado.

O Basil na Feira do Livro de Frankfurt

Além de vitrine para autores e editoras, a Feira de Frankfurt é também um fórum de discussão global sobre temas relacionados a toda a cadeia produtiva do livro, como a questão dos direitos autorais, as novas plataformas para leitura e o mercado de livros digitais. Atualmente o Brasil compra mais direitos autorais para traduzir obras estrangeiras do que vende os direitos de tradução de literatura nacional para outras línguas. A expectativa é que, com a visibilidade da feira, esta relação se aproxime do equilíbrio.

A delegação brasileira que viajou para a capital econômica da Europa é composta por quatro representantes do Ministério da Cultura e dois da cadeia produtiva do mercado literário nacional. São eles: o presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa, José Almino de Alencar, que representa o ministro Juca Ferreira; Déa Coufal, da Fundação Biblioteca Nacional; Fabiano do Santos, diretor de Livro, Leitura e Literatura do MinC; Bruno Melo, da diretoria de Relações Internacionais do MinC; Joaquim Maria Guimarães Botelho, Presidente da União Brasileira de Escritores; e o escritor Flávio Moreira da Costa. “Isso sinaliza o quão juntos estamos trabalhando, o setor público, o setor privado e a sociedade”, explica o ministro.

Em sua edição mais recente, a feira recebeu 299 mil visitantes e 10 mil jornalistas, para conferir obras levadas por 7.300 expositores de mais de 100 países. A Feira de Frankfurt é anual e começou a ser realizada em 1949. Desde 1988 os organizadores escolhem um país como convidado de honra para apresentar de forma destacada a produção literária nacional.

A participação do Brasil na feira é uma parceria entre Ministério da Cultura e Ministério das Relações Exteriores, por meio do departamento cultural e do consulado geral do Brasil em Frankfurt. Esta é a segunda vez que o Brasil participa como homenageado. A primeira foi em 1994.



Programa de Apoio à Tradução de Autores Brasileiros

Desde 2007 a Fundação Biblioteca Nacional concede bolsas pra traduções de livros brasileiros. No primeiro ano, foram oito bolsas, em 2008, cinco, e no ano passado, nove bolsas. Em 2010, somente no primeiro semestre, foram preenchidas 22 vagas e as inscrições para o processo seletivo deste segundo semestre estão abertas até o dia 23 de outubro. Para este ano, além das editoras internacionais, também podem se inscrever editoras nacionais e editoras de livros eletrônicos – ou e-books. O valor de cada bolsa varia entre R$ 4 mil e R$ 12 mil. Para mais informações, acesse http://www.bn.br/portal/index.jsp?nu_pagina=111

Nenhum comentário: