Páginas

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Praça São Francisco entra para a lista do Patrimônio Mundial da Unesco

Praça de São Francisco


  

A Praça de São Francisco, na histórica cidade sergipana de São Cristóvão, foi incluída na Lista do Patrimônio Histórico Mundial, na tarde deste domingo, 1º de agosto, durante a 34ª Sessão do Patrimônio Histórico Mundial. O ministro da Cultura e presidente do Comitê do Patrimônio Mundial, Juca Ferreira, parabenizou os moradores da cidade pela conservação do sítio e o trabalho do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC) na elaboração do dossiê de inscrição do bem cultural.

“É um momento de muita alegria. Este é o único momento em que a união de dois reinos (Portugal e Espanha) se manifesta em território brasileiro e, na verdade, em todo o mundo”, afirmou o ministro Juca Ferreira, que, logo após a decisão, ligou para o presidente Lula, que também congratulou a delegação brasileira no evento e a ação conjunta dos ministérios da Cultura, Relações Exteriores e Meio Ambiente.

Durante a avaliação do comitê - composto por 35 países -, várias delegações defenderam a candidatura da praça brasileira. O Icomos explicou que o atual dossiê não trazia novidades em relação ao apresentado em 2008, na 32ª reunião, ocorrida em Quebec, no Canadá. Os mexicanos reconheceram o valor universal excepcional do local, contrariando o relatório do Icomos. Os franceses elogiaram o que chamaram de “simbiose cultural única”, referindo-se à Praça de São Francisco. Os nigerianos afirmaram que ficou claro o “caratér inédito da praça, pois a beleza não se encontra em lugar nenhum do mundo”.

Durante coletiva de imprensa, o ministro Juca Ferreira fez um balanço da 34ª Sessão do Patrimônio Histórico. Para ele, a reunião, além de ser marcada pelo diálogo e entendimento, é uma demonstração de compromisso dos países com a Convenção de 1972. Ainda segundo o ministro, o Brasil, como sede, oportunizou o reconhecimento da diversidade cultural brasileira pelos Estados-Membros.

Luiz Fernando de Almeida, presidente do Iphan, disse que a cultura tem um grande papel no desenvolvimento do país, e afirmou estar feliz e satisfeito com a vitória da delegação brasileira. Perguntado sobre as próximas candidaturas do Brasil ao Patrimônio Histórico, Luiz Fernando disse que está sendo preparado dossiê da cidade de Parati, concorrendo como patrimônio misto, e, na categoria inédita de paisagem cultural urbana, o Rio de Janeiro.

Construída no final do século XVI e início do século XVII, fica a 23 km de Aracaju e foi a primeira capital sergipana. O município de São Cristovão é tombado como patrimônio material pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e é o quarto mais antigo do país. O local apresenta influências portuguesas e espanholas, e seus limites são definidos pela Igreja e o Convento de São Francisco, o Museu de Arte Sacra (antiga Capela da Ordem Terceira), a Santa Casa e Igreja de Misericórdia, o Palácio Providencial, e casario antigo. Também representa um centro de manifestações culturais, religiosas e festivas da cidade. O Ministério da Cultura já investiu mais de R$ 770 mil na requalificação do local e também na restauração dos elementos artísticos de outro bem histórico da cidade de São Cristóvão, o Convento Santa Cruz.

Fonte: Comunicação Social/MinC
http://www.cultura.gov.br/site/2010/08/01/reconhecimento-4/

Nenhum comentário: