Páginas

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

21. Bienal Internacional do Livro de São Paulo

12. bis 22. August 2010

Die Bienal Internacional do Livro de São Paulo ist das größte Medien- und Kulturevent Brasiliens und Treffpunkt der aktivsten Buchbranche Lateinamerikas.
Sie findet im Wechsel mit der Buchbiennale in Rio de Janeiro statt und zieht über 700.000 Besucher an. São Paulo ist zusammen mit Rio de Janeiro Verlagsmetropole des Landes. Alle Entscheider der Branche sind auf dieser Messe anzutreffen. 


Brasilien ist der wichtigste Handelspartner Deutschlands in Südamerika. Der brasilianische Buchmarkt zeichnet sich durch ein hohes Maß an Professionalität und eine rege Übersetzungsaktivität aus. Hauptlizenzgeber für Brasilien stammen aus dem englischsprachigen Raum. Für Deutschland ist Brasilien mit 178 (2007: 156) Lizenzen der größte Lizenzabnehmer auf dem amerikanischen Kontinent - noch vor den USA (143). Während spanischsprachige Länder Lateinamerikas unter dem Einfluss spanischer Verlagsgruppen stehen, agiert der brasilianische Buchmarkt völlig autark vom "Mutterland“ Portugal.



Fonte: Frankfurt Book Fair
http://www.buchmesse.de/de/deutsche_buchbranche/dgs/saopaulo/

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Fundo Nacional da Cultura

Presidente Lula assina lei que protege orçamento do FNC em 2011

Os recursos do Fundo Nacional da Cultura (FNC) não poderão mais ser bloqueados. A definição está na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2011, assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e publicada terça-feira (10 de agosto) no Diário Oficial da União (Seção 1, página 38, Anexo IV). O Ministério da Cultura conseguiu, em negociação com o Congresso Nacional, criar uma emenda protegendo o FNC de qualquer forma de contingenciamento. A decisão foi ratificada pelo Presidente da República.

“É uma vitória gigantesca para a Cultura, fundamental para a mudança de modelo de fomento que estamos fazendo”, comemorou o ministro da Cultura, Juca Ferreira. “No mundo todo, o financiamento público da produção cultural é feito por meio de fundos, e não pela renúncia fiscal. Essa decisão acaba com a dúvida que o Fundo poderia ser contingenciado e dá segurança à mudança que estamos fazendo”, afirmou, referindo-se ao projeto de lei enviado ao Congresso Nacional propondo o Procultura.

O Fundo Nacional da Cultura (FNC) é um fundo público constituído de recursos destinados exclusivamente à execução de programas, projetos ou ações culturais. O MinC pode conceder este benefício por meio de programas setoriais realizados por edital, ou apoiando propostas que, por sua singularidade, não se encaixam em linhas específicas de ação, as chamadas propostas culturais de demanda espontânea.

Em 2007, foram disponibilizados R$ 472,8 milhões do FNC para serem investidos em programas e projetos culturais no ano de 2008. O valor investido em 2009 - aprovado em 2008 - subiu para R$ 523,3 milhões. No ano de 2010 - aprovado na LDO de 2009 - o Ministério da Cultura conseguiu R$ 898,1 milhões para o FNC.

Fonte: Comunicação Social/MinC
http://www.cultura.gov.br/site/2010/08/12/fundo-nacional-de-cultura-2/

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Patrimônio Mundial

Termina em Brasília a 34ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco

O Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) realizou, nesta terça-feira (3), a plenária de encerramento da 34ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, que este ano ocorreu em Brasília e foi presidida pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira. A reunião consolidou as decisões tomadas nos últimos dez dias, discutiu o futuro do Comitê e escolheu os novos membros do secretariado.

“Os debates foram relevantes para aumentar a importância dos países em desenvolvimento dentro da Unesco e, particularmente, na assembleia dessa convenção. Os temas tratados aqui apontaram a necessidade de uma harmonização maior entre a Europa, os Estados Unidos e o resto do mundo”, avalia Juca Ferreira. No discurso de encerramento, o ministro reiterou a expectativa de aumento no número de bens na lista, deu boas vindas ao novo secretariado e convidou os participantes e retornarem ao Brasil. Juca Ferreira agradeceu, ainda, ao diretor do Centro do Patrimônio Mundial, Francesco Bandarin, pelos serviços prestados à Convenção do Patrimônio Mundial e à Unesco.

A cerimônia marcou a despedida de Bandarin do cargo em que ele presenciou a aprovação de quase 2.400 decisões do Comitê e percorreu mais de 1 milhão de quilômetros, nos mil dias em que visitou mais de cem países. Os números foram a deixa para a despedida ser embalada ao som do tema de Indiana Jones, enquanto o telão exibia fotos dos dez anos em que Bandarin dirigiu o Centro. Agora ele será o novo diretor-geral assistente de Cultura da Unesco.

Quem assume a presidência do Comitê é a ministra da Cultura do Bahrein, Shaikha Mai bint Mohammed Al Khalifa. Ela não estava presente, mas gravou um vídeo em que agradece a escolha, dá boas vindas em nome do povo do Bahrein, que sediará a 35ª Sessão do Comitê, de 19 a 29 de junho de 2011. A plenária elegeu, ainda, os países que ocuparão os cargos de relatoria e vice-presidência até o ano que vem. Os novos vice-presidentes serão os representantes escolhidos pelas delegações da África do Sul, Barbados, Camboja, Estônia e Suíça. Já a relatoria ficará com o Mali.

Durante a reunião, as delegações da Índia, da Tailândia e do Camboja se candidataram a sediar a 36ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, em 2012, mas o assunto só será discutido na reunião de 2011. Até lá, outros países podem se candidatar, e as atuais candidaturas podem ser retiradas. A Suíça também se dispôs a sediar o encontro, mas, nesse caso, em 2013.

Fonte: (Comunicação Social/MinC)
http://www.cultura.gov.br/site/2010/08/03/patrimonio-mundial-5/

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Praça São Francisco entra para a lista do Patrimônio Mundial da Unesco

Praça de São Francisco


  

A Praça de São Francisco, na histórica cidade sergipana de São Cristóvão, foi incluída na Lista do Patrimônio Histórico Mundial, na tarde deste domingo, 1º de agosto, durante a 34ª Sessão do Patrimônio Histórico Mundial. O ministro da Cultura e presidente do Comitê do Patrimônio Mundial, Juca Ferreira, parabenizou os moradores da cidade pela conservação do sítio e o trabalho do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC) na elaboração do dossiê de inscrição do bem cultural.

“É um momento de muita alegria. Este é o único momento em que a união de dois reinos (Portugal e Espanha) se manifesta em território brasileiro e, na verdade, em todo o mundo”, afirmou o ministro Juca Ferreira, que, logo após a decisão, ligou para o presidente Lula, que também congratulou a delegação brasileira no evento e a ação conjunta dos ministérios da Cultura, Relações Exteriores e Meio Ambiente.

Durante a avaliação do comitê - composto por 35 países -, várias delegações defenderam a candidatura da praça brasileira. O Icomos explicou que o atual dossiê não trazia novidades em relação ao apresentado em 2008, na 32ª reunião, ocorrida em Quebec, no Canadá. Os mexicanos reconheceram o valor universal excepcional do local, contrariando o relatório do Icomos. Os franceses elogiaram o que chamaram de “simbiose cultural única”, referindo-se à Praça de São Francisco. Os nigerianos afirmaram que ficou claro o “caratér inédito da praça, pois a beleza não se encontra em lugar nenhum do mundo”.

Durante coletiva de imprensa, o ministro Juca Ferreira fez um balanço da 34ª Sessão do Patrimônio Histórico. Para ele, a reunião, além de ser marcada pelo diálogo e entendimento, é uma demonstração de compromisso dos países com a Convenção de 1972. Ainda segundo o ministro, o Brasil, como sede, oportunizou o reconhecimento da diversidade cultural brasileira pelos Estados-Membros.

Luiz Fernando de Almeida, presidente do Iphan, disse que a cultura tem um grande papel no desenvolvimento do país, e afirmou estar feliz e satisfeito com a vitória da delegação brasileira. Perguntado sobre as próximas candidaturas do Brasil ao Patrimônio Histórico, Luiz Fernando disse que está sendo preparado dossiê da cidade de Parati, concorrendo como patrimônio misto, e, na categoria inédita de paisagem cultural urbana, o Rio de Janeiro.

Construída no final do século XVI e início do século XVII, fica a 23 km de Aracaju e foi a primeira capital sergipana. O município de São Cristovão é tombado como patrimônio material pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e é o quarto mais antigo do país. O local apresenta influências portuguesas e espanholas, e seus limites são definidos pela Igreja e o Convento de São Francisco, o Museu de Arte Sacra (antiga Capela da Ordem Terceira), a Santa Casa e Igreja de Misericórdia, o Palácio Providencial, e casario antigo. Também representa um centro de manifestações culturais, religiosas e festivas da cidade. O Ministério da Cultura já investiu mais de R$ 770 mil na requalificação do local e também na restauração dos elementos artísticos de outro bem histórico da cidade de São Cristóvão, o Convento Santa Cruz.

Fonte: Comunicação Social/MinC
http://www.cultura.gov.br/site/2010/08/01/reconhecimento-4/