Páginas

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Lula critica países que pressionam Irã mas não reduzem seus arsenais

Lula afirmou que os EUA e a Rússia também devem desativar suas armas.

Para o presidente, comunidade internacional deve ter 'paciência' com o Irã.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira (3), na Alemanha, que a comunidade internacional deve ter “paciência” com o Irã e manter negociações com o país do Oriente Médio sobre seu programa nuclear. Lula criticou os países que mantêm arsenais atômicos.

"O que a gente espera é que aconteça o melhor, que não tenha arma nuclear no Irã, que não tenha arma nuclear em nenhum país do mundo. Que Estados Unidos desativem as suas, e a Rússia desative as suas. Porque autoridade moral para gente pedir pros outros não terem é a gente também não ter", disse. "É importante que os que têm comecem a desmontar seus arsenais, para que a gente tenha mais argumentos."

"Que Estados Unidos desativem as suas, e a Rússia desative as suas. Porque autoridade moral para gente pedir pros outros não terem é a gente também não ter. É importante que os que têm comecem a desmontar seus arsenais, para que a gente tenha mais argumentos"

O presidente brasileiro fez seu comentário ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel, logo após ela falar em “perder a paciência” com o Irã por conta da falta de resultados objetivos nas negociações com o país, que se arrastam há quatro anos.

“O melhor e mais barato é acreditarmos nas negociações e termos muita paciência”, disse Lula. “Eu penso que tratar o Irã como se fosse um país insignificante, aumentado a cada dia a pressão, poderá não resultar em uma coisa boa. Precisamos aumentar o grau de paciência para aumentar o grau de conversação com o Irã.”

No mês passado, Lula defendeu o direito do Irã de desenvolver um programa nuclear para fins pacíficos, durante visita do presidente Mahmoud Ahmadinejad ao Brasil, no dia 23 de novembro. "Reconhecemos o direito do Irã de desenvolver um programa nuclear com fins pacíficos e com respeito aos acordos internacionais e esse é o caminho que o Brasil vem trilhando. Não proliferação e desarmamento nuclear devem andar juntos", disse Lula.

Na Alemanha, o presidente lembrou que o Brasil desenvolve um programa de enriquecimento de urânio, para uso na produção de energia elétrica. “O mesmo que o Brasil aceita para si, nós aceitamos para o Irã”, disse.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL1402228-5601,00-LULA+CRITICA+PAISES+QUE+PRESSIONAM+IRA+MAS+NAO+REDUZEM+SEUS+ARSENAIS.html

Nenhum comentário: